Carapiá (Dorstenia brasiliensis, Dorstenia contrayerva)

Nomenclatura botânica oficial: Dorstenia brasiliensis Lam., Dorstenia contrayerva L.
Nomenclatura popular: Carapiá
Família: Moraceae
Parte da planta utilizada: rizoma

Resumo: Para que serve o carapiá, usos como planta medicinal, indicações, benefícios e contraindicações do carapiá.

Descrição

O Carapiá é nativo das regiões tropicais da América do Sul, sendo a espécie Dorstenia brasiliensis de origem brasileira. Trata-se de uma pequena planta, medindo cerca de 20 cm de altura, produz flores em formato de copo de coloração vermelho tendendo para o marrom. A parte utilizada na medicina popular é seu rizoma, pequeno, com cerca de 5 cm de comprimento por 1 cm de diâmetro, de cor avermelhada externamente e branca internamente, fibrosa, com odor aromático peculiar e sabor amargo, que amarra na boca.

Carapia

Indicações, Usos e Benefícios do Carapiá

O uso mais comum como planta medicinal é na forma de infusão(chá) a partir de cortes da sua raíz/rizoma. O carapiá tem propriedades diaforéticas, ou seja, favoresce a perspiração abundante, indicada para afecções febris. O carapiá também é indicado para disenteria e diarréia, constipação, cólicas, reumatismo, como diurético, estimulante do processo digestivo.

O Carapiá já é conhecido na Europa há muitos anos; numa epidemia que devastou Londres no século XVII, a raíz de Carapiá foi documentada como parte de uma receita para um remédio elaborado por um médico, Dr. Nathaniel Hodges.

Algumas populações indígenas utilizavam a raíz triturada do carapiá para tratar picadas de insetos e de cobras venenosas. Esse efeito não está documentado nem comprovado cientificamente.

Cuidados, perigos e contraindicações do Carapiá

Não há muitos relatos de contraindicações do consumo de carapiá. Alguns relatos indicam que tocar a planta pode causar irritações, tornando a pele sensível à luz solar.

Plantas Medicinais:

Produtos Naturais: