Guaco (Mikania)

Nomenclatura botânica oficial: plantas do gênero Mikania
Nomenclatura popular: guaco, erva-deserpente, cipó-catinga, erva-de-cobra, erva-das-serpentes, guaco-de-cheiro, etc.
Família: Asteraceae
Parte da planta utilizada: folhas, flores

Resumo: Para que serve o guaco, usos como planta medicinal, indicações, benefícios e contraindicações do guaco.

Descrição

O nome popular guaco é utilizado para se referir a várias espécies de plantas do gênero Mikania e que têm aparência semelhante. As espécies mais comuns no Brasil e na América do Sul são a M. cordifolia, M. glomerata, M. laevigata e M. guaco.

As espécies Mikania glomerata Spreng. e Mikania laevigata constam no Formulário de Fitoterápicos da Farmacopéia Brasileira [ver], elaborado pela Anvisa, sendo ambos indicados como expectorante.

Trata-se de plantas trepadeiras nativas da América do Sul que podem atingir aproximadamente 2 metros de altura. Possui folhas verdes levemente escuras na face superior e mais claras na parte inferior, largas, em formato de coração que quando amassadas, exalam um odor que lembra a abóbora. Suas flores, pequenas, também possuem um agradável odor de baunilha, mais intenso após a chuva.

Guaco (Mikania cordifolia)
Guaco (Mikania cordifolia) - Outros nomes: cipó-catinga, erva-de-cobra

Indicações, Usos e Benefícios

O principal indicação do guaco é como expectorante(eliminação de catarro), sendo consumido na forma de infusão(chá) preparado a partir de suas folhas secas.

Índios nativos da região amazônica, há muito tempo usam folhas de guaco trituradas ou chá de suas folhas como tratamento para picadas de cobras. Estudos também comprovam a eficácia do Guaco no tratamento de bronquites, tosses, como expectorante e outras afecções respiratórias. Outros estudos recentes indicam que o Guaco pode ser eficaz também para úlcera, tendo efeito mais positivo que a espinheira-santa.

Um estudo realizado pela USP(Ribeirão Preto, 2007) observou que o guaco apresenta características que indicam atividade antiofídica, podendo ser uma alternativa de tratamento para picadas de serpentes.

Estudo realizado pela Unicamp(Piracicaba, SP, 2006) com o guaco indicou que bochechos com o guaco podem ajudar a diminuir a incidência de cáries e evitar a placa bacteriana. [ver]

Cuidados e Contraindicações

Não utilizar em caso de tratamento com anti-inflamatórios não esteroides. A utilização pode interferir na coagulação sanguínea. Doses acima das recomendadas podem provocar vômitos e diarreia.

Contraindicações: gestantes, lactantes e menores de 2 anos.

Referências

- Formulário de Fitoterápicos da Farmacopéia Brasileira

Plantas Medicinais:

Produtos Naturais: